Como conseguir oportunidades no início da sua carreira como freelancer.

Conforme as condições econômicas do país passam por mudanças, o mercado de trabalho é diretamente afetado. E como em nosso país dificilmente ouvimos alguma notícia boa sobre o cenário econômico, é importante sempre atentar-se à toda e qualquer oportunidade, ainda mais quando se é freelancer iniciante ou sem renda fixa.

Os freelancers mais velhos possuem vantagens sobre os mais novos, pois possuem mais afinidade com suas ferramentas de trabalho, têm experiência em negociações e, na maioria das vezes, possuem uma rede de contatos já estruturada.

Já os que querem sair da faculdade e pular direto para o freelancing não possuem a vivência do negócio, mas também possuem suas vantagens, uma delas é que hoje é muito mais fácil aprender a qualquer coisa pela internet e nunca antes tivemos uma geração tão conectada.

Eu, por exemplo, sou do segundo time. Do que está saindo da faculdade agora. Até então, eu tive a sorte de sempre ter pessoas experientes ao meu redor sempre me dando ótimos conselhos, mas eu sei que o seu caso pode não ser assim e você pode estar totalmente desnorteado. Por mais que eu já tenha comentado que começar como freelancer fulltime do dia para noite é um pouco arriscado, aqui vão algumas dicas para que você aproveite as oportunidades no começo da sua carreira.

Identifique potenciais clientes onde você consegue imaginar a aplicação perfeita do seu serviço.

Se você nunca passou por aqui antes, recomendo que faça a leitura do seguinte post: como dominar qualquer nicho ou indústria.

Quando você não tem uma carreira, certamente você também ainda não tem um portifolio. Então agora não é a hora de querer cobrar os preços da tabela do SINAPRO pelos seus serviços de comunicação. Vamos supor que você está visando prospectar uma loja de roupas para prestar serviços de fotografia para redes sociais e perto da sua casa existem duas lojas de roupa, uma muito chique e a outra nem tanto. Você sabe que a loja mais chique é a que tem mais dinheiro para te pagar, hipoteticamente. Mas essa loja já está consolidada no mercado e os donos nunca investiram em comunicação. Dessa forma, chegar na loja dizendo que você tem um serviço de fotografia onde você faz fotos incríveis que vão alavancar as vendas e que isso tudo sai por apenas R$3.000,00 pode não ser a melhor ideia. Na verdade, quando seu cliente em potencial não possui uma cultura de investir em serviços como o seu, é muito difícil cobrar algo dele sem antes mostrar algum resultado. Você só conseguirá conquistar esse cliente quando tiver um portifolio muito bacana para mostrar. Ou fazendo um projeto experimental, que vou comentar ainda nesse post.

Nessas condições, é muito mais fácil que você ajude a loja menor com os seus serviços. Certamente, ele não tem condições de pagar tanto como a loja grande teria, mas você pode fazer disso uma oportunidade e não uma objeção. Trabalhe como se o cliente pagasse o máximo que você imagina ganhar e monte um case em cima disso. Seu cliente ficará feliz com os resultados e então será muito mais fácil pedir um aumento no seu contrato. Não tenha medo de ganhar pouco no começo, afinal agora as escolhas que você tem giram em torno do pouco e do nada. Então aproveite para mostrar suas habilidades para pessoas reais.

Obs.: assina a nossa Newsletter, quem monta sou eu, garanto que é legal 😛

Assine a nossa newsletter

Informe seus amigos que trabalham em agencias sobre a sua disponibilidade.

Como eu trabalho com comunicação, quase sempre os exemplos são voltados para essa área. Mas de qualquer forma, fazendo a Bela Gill, você pode substituir “Agencia” por “firma”, por exemplo.

Substituir-agencia-por-firma-bela-gill

Você já imaginou que enquanto você está a ver navios, a empresa onde seu amigo trabalha pode estar com trabalho demais e mão de obra de menos? (Aliás, se você estiver passando por isso, leia esse post: 5 coisas para se fazer quando sua demanda estiver baixa.) Imagine agora, estamos em época de natal, milhares de pequenos comércios locais precisam produzir materiais para enfeitar suas lojas, geralmente eles não os produzem com antecedência, dessa forma, as agencias ficam superlotadas de material para fazer. É verão, seus amigos recebem décimo terceiro e um salário fixo todo mês, eles não querem ficar depois do horário fazendo essas peças extras, mesmo que a soma de todas essas horas possam acrescentar um bom dinheiro no fim do mês. Dentro dessa situação, é claro que seus amigos te indicarão para que o responsável repasse matérias para que você os faça como freela, talvez a agencia fique com uma parte do cache, mas isso não é nenhuma injustiça, afinal a agencia conseguiu o JOB porque foram anos e anos construindo confiança.

Uma vez que você conseguir mostrar que faz um bom trabalho, você conquista as demais pessoas que trabalham naquele lugar e então sempre que houver algum trabalho extra eles saberão que podem contar com você.

Projetos experimentais como propostas.

Na faculdade de publicidade e propaganda, no sétimo semestre nós fizemos um Projeto Experimental (PEX). Funciona assim, você escolhe com quer montar sua dupla e juntos vocês escolhem um cliente e se esse suposto cliente aceitar, vocês podem montar um planejamento CIM (Comunicação integrada de Marketing). Você até pode pensar que também é possível fazer um plano fictício para qualquer marca, mas na verdade isso torna o projeto demasiadamente fictício, pois nem um briefing com os problemas reais do cliente você tem.

No projeto tudo é muito denso, tudo deve ser embasado e também é necessário que sejam feitas pesquisas de rua (ou on-line) a fim de descobrir hábitos de consumo. Depois disso também são feitas pesquisas de mercado a fim de pressentir tendências. Fora que toda sugestão que você dá ao cliente deve ser orçada e “layoutada”. Então é inviável que se faça um projeto tão grande como uma proposta, mas você pode usar algumas partes como template para encantar seu cliente.

No PEX, trabalhamos com o planejamento de um ano, mas você pode montar uma proposta escolhendo alguma época ou data que considera importante para o cliente ao qual você quer conquistar. Talvez você também não possua todas as habilidades que o seu projeto demanda, sendo assim, você pode envolver outros profissionais dentro do seu plano. Se eles tiverem interesse em desenvolver a proposta junto a você, melhor ainda, assim ela fica muito mais completa.

Se você manda bem na redação e nas estratégias, encontre um designer freelancer e ele pode suprir as suas necessidades com suas artes incríveis.

Considere um preço de entrada.

Ok, você encontrou quem precisava para trabalhar com você, montou a proposta e o cliente adorou, mas ele ainda não era acostumado a investir nesses serviços e tem medo de arriscar e não obter resultados. Sendo assim, considere cobrar um valor abaixo do seu ideal dentro de um período de testes. Quanto tempo você acha que precisa para que seu cliente perceba os resultados? 3 meses? 6 meses? 1 ano?

Obs.: jamais trabalhe de graça ou por um valor muito abaixo do que você almeja, se você se arriscar a fazer isso, será muito difícil sair dessa situação. Pois a partir de o momento que você não consegue valorizar o seu trabalho, é muito difícil que outra pessoa vá conseguir.

Depois desse tempo, seu cliente enxergará valor no seu serviço e deixará de ver isso como um custo. Depois de se esforçar para entregar o seu melhor trabalho ganhando um pouco menos que o seu ideal, chegou a hora de cobrar o quanto você realmente vale. Agora você não precisa mais ter medo, você já tem a confiança do seu cliente e ele consegue enxergar valor no seu serviço.

Freelancer rico

E se mesmo assim você não atingir tanto dinheiro quanto deseja, leia esse post: 3 maneiras para aumentar sua renda como freelancer.

E não se esqueça de comentar caso você tenha gostado de alguma dica, seu comentário é o nosso maior feedback. Nós escrevemos para alguém, esse alguém é você!

Comentários

comentários

Enviado por Daniel Henrique

Publicitário pela Universidade Regional de Blumenau. Coordenador de conteúdo na Spitze Network.