Como valorizar o seu portfólio quando você está começando (e não tem nada para mostrar)

Uma situação bastante comum na vida de quem está iniciando carreira como freelancer é encontrar aquele JOB perfeito e ler a frase “os candidatos devem enviar o CV anexado do portfólio” no final da descrição.

Isso pode ser vantajoso para quem já tem um longo caminho trilhado e possui pilhas de material para exibir. Mas para quem está começando? Ou até mesmo para quem não tem nenhum trabalho para exibir?

A verdade é que independente do contratante ou da situação, quase 100% deles irá solicitar seu portifolio para ver pelo menos um par de exemplos sobre o que é o seu trabalho. Mas é exatamente isso que justifica a sua contratação, afinal se você não conseguir mostrar para o seu cliente que é capaz de resolver algum problema dele, não faz sentido que ele gaste tempo ou dinheiro com você.

E quando a disputa pela vaga for muito grande, você vai precisar usar todas as suas forças para chegar ao nível dos seus concorrentes. Isso pode te assustar um pouco, mas nós estamos aqui para te ajudar.

É possível fazer um portfólio incrível sem nunca ter sido pago para realizar um JOB, veja como:

  1. Crie peças sob medida.

Certamente você já deve ter em mente quais são os nichos aos quais você quer atender. Então imagine uma empresa, pode ser real ou inventada, só precisa ter relação com o nicho ao qual você quer prospectar… Com a empresa em mente, você pode criar peças como se tivesse sido contratado para isso.

Ex.: se você mentalizou uma empresa de moda e quer oferecer serviços de fotografia, faça um editorial baseado no estilo daquela empresa, dessa forma você já irá ter um material bem significativo para apresentar. Você também pode criar mais o que um trabalho baseando-se em uma empresa, isso é legal porque mostra como você pode ser criativo e criar vários trabalhos em cima de uma mesma temática.

Ainda mentalizando essa empresa de moda, vamos imaginar que você é um escritor. Será que essa empresa precisa de um redator WEB? Ou para catálogos? Ou para mídias sociais? É claro que precisa, está vendo como as possibilidades são infinitas? É só realmente querer explorar esse universo.

Um ponto importante para conseguir a atenção do cliente é pensar não só em produzir um monte de coisas apenas para conseguir ser visto, é importante pensar nos problemas que o cliente possa estar enfrentando e criar suas peças já como se fossem soluções. Dessa forma você consegue mostrar ao cliente que seu trabalho é de qualidade e que ele realmente precisa de você.

Você também pode se interessar por:

2. Tenha um blog.

Ter um blog é uma forma muito legal de relatar suas experiências. E a parte mais legal é que ele se encaixa para a maioria das profissões (a não ser que você faça algo muito secreto). Antes mesmo de entrar no curso de Publicidade e Propaganda, eu tinha um blog que ajudava pessoas a cuidarem de orquídeas (plantas), e foi através desse blog que eu consegui meu primeiro emprego em uma agencia de publicidade para o cargo de Social media.

Meu blog não era mundialmente conhecido e eu não vendia anúncios para grandes marcas dentro ele, mas era um trabalho bem feito, e isso bastou para que demais pessoas conseguissem enxergar que eu tinha potencial para trabalhar com aquilo.

3. Ofereça JOB’s de graça.

Não importa aonde você mora, sempre terá alguém precisando da sua ajuda. Você só precisa escolher quem ajudar. Trabalhar de graça não é necessariamente desvalorizar o seu trabalho, afinal você está recebendo algo em troca, certo? Certo.

Mas se você não quer arriscar “desmerecer” o seu trabalho, procure instituições que prestam serviços voluntários. Se você é um publicitário, você pode ajudar a instituição de acordo com as necessidades dela. Se ela precisa de mais voluntários, estruture uma campanha que mostra como é importante dar apoio à uma causa sendo voluntário.

Dessa forma, além de mostrar que você tem potencial para realizar tal tipo de trabalho, você também mostra que se importa com alguma causa, os contratantes apreciam os candidatos que já prestaram algum tipo de serviço voluntário.

Conclusão:

Seguindo essas dicas básicas, você irá conseguir construir algo muito bacana para apresentar aos seus possíveis clientes. É claro que o portfólio não irá garantir sua contratação, existem também outros fatores que podem influenciar mais. Mas se você tiver algo legal para mostrar, uma parte da sua caminhada já está garantida.

Gostou das dicas? Conta pra gente nos comentários. E não se esqueça de assinar nossa newsletter para receber conteúdo selecionado direto na sua inbox!

Assine a nossa newsletter

Comentários

comentários

Enviado por Daniel Henrique

Publicitário pela Universidade Regional de Blumenau. Coordenador de conteúdo na Spitze Network.