Thirty circles test, mash-ups e outros exercícios para exercitar a criatividade.

A criatividade não é um talento; ela é um jeito de operar – John Cleese

Vamos começar com um simples exercício, ele irá servir de aquecimento. Conhecido como “thirty circles test” ou teste dos 30 círculos em português. A ideia vem de Robert McKim e foi introduzida por Tim Brown em um TED há nove anos atrás (2008). Você pode assistir o vídeo no TED clicando aqui.

Para começar, você precisa desenhar 30 círculos em uma olha de papel média, pode ser uma A4. Agora continue desenhando, seu objetivo é desenhar usando os círculos e fazer com que eles se transformem na maior quantidade de objetos possível, mas o exercício deve ser feito no tempo de um minuto.

Retirado do blog: http://blog.departament.org/30-circle-test-czyli-bardzo-proste-cwiczenie-na-kreatywnosc/

Desenhe todos os objetos que vierem a sua cabeça, mas mantenha-os simples e lembre-se d que eles precisam usar os círculos. Não se trata de ser engenhoso ou inteligente, é uma situação de quantidade sobre qualidade.

Retirado do blog: http://blog.departament.org/30-circle-test-czyli-bardzo-proste-cwiczenie-na-kreatywnosc/

Continue colocando suas ideias no papel até que se sinta exausto e pense que elas não estão mais te satisfazendo. Subconscientemente, sempre nos auto-censuramos e, quando sentidos que uma ideia é insuficiente ou feia, deixamos ela de lado. Quando você parar de filtrar suas ideias, você tem a chance de chegar a uma parte de sua mente que, até então, estava ociosa.

Não é fácil alcançar esse ponto e conseguir formular uma trilha de ideias. Às vezes, pode ser difícil chegar até as 10 primeiras ideias. Infelizmente, não temos uma chave on/off para ligar e desligar nosso modo criativo. Mas ainda assim, podemos nos ajudar a criar um ambiente propicio a criatividade. Seja ele real ou não.

Criatividade ON.

John Cleese diz que, para ser criativo, é preciso ter limites de tempo e lugar ao trabalhar em projetos criativos. É obvio que você gosta de reservar algum tempo para praticar o seu lado mais criativo, mas você também precisa sair do seu lugar usual, algo diferente do qual você está todos os dias.

“Você precisa de espaço, tempo, tempo, confiança … e humor” – John Cleese

Embora a maioria dos criativos geralmente tenha o hábito de trabalhar sozinhos, é muito interessante fazer parte de uma empresa ou um simples grupo de pessoas onde as ideias podem ser compartilhadas. Também é interessante que essas pessoas trabalhem com uma energia semelhante, mantendo o mesmo estado de humor. Outra dica interessante é que cada um dos participantes tenha habilidades diferentes dos outros, assim eles poderão fornecer diferentes pontos de vista e criarão um ótimo ponto de partida para um projeto realmente inovador.

As ideias acima são fatores que podem ajuda-lo a se colocar em um modo de pensamento aberto, onde sua mente está pronta para criar de modo que siga um fluxo de ideias. Mas não é incomum que, apesar de criar um estado de criatividade, nada aconteça. Esse é o motivo pelo qual não existe ninguém que consiga ter ótimas ideias em um dia inteiro de trabalho.

Você também pode se interessar por:

Pensamento inventivo e sistemático.

É bastante difícil para o nosso cérebro encontrar algo completamente novo, isso toma muito tempo e demasiada energia. Mas quando nos esforçamos, ele nos permite obter uma tonelada de ideias. É por isso que é mais fácil pensar em uma nova forma de usar algo antigo do que pensar em uma nova ferramenta.

“Sistemático Inventive Thinking” (SIT) é um método que ajuda as pessoas a encontrarem novas soluções. Embora seja baseado em reinventar, ele faz uso de um conjunto de ferramentas que são surpreendentemente úteis. Tudo começa com uma boa compressão, tomando o projeto de uma perspectiva bastante ampla, compreendendo-o como um todo.

Por exemplo, se você precisa reinventar uma caneta, primeiro você deve desmontá-la (como na engenharia reversa). Tendo essa experiência, você pode usar as ferramentas do SIT (que são subtração, multiplicação, divisão, unificação de tarefas e dependência dos atributos.) para gerar algumas novas combinações dos recursos essenciais da caneta. Sem entrar em muitos detalhes, o objeto principal do SIT é inventar uma coisa completamente nova ao combinar coisas já existentes. O truque aqui é tentar combinações que ainda não foram pensadas.

Inovação através do Mash-up.

Conectar duas ideias distintas pode dar a elas novos significados. Conexões entre ideias muito distintas pode parecer algo inaplicável, mas isso libera nossa mente para pensar em coisas novas. Algumas das ideias que surgirão a partir disso podem parecer improváveis, algumas até meio burras, mas não seja exigente ou seletivo por enquanto. Nesse ponto, trata-se de de dar uma chance a cada uma dessas ideias, afinal, ninguém as experimentou ainda, você será o primeiro! Isso é um grande impulso para sua criatividade.

Exercite seu elemento criativo

A criatividade é a capacidade de mexer com idéias para explorá-las, não para qualquer objetivo prático imediato, apenas para o prazer – puro, orgânico, diversão irrestrita.
É tão fácil quanto dar uma pausa de 25 minutos uma vez por semana. Você só precisa de três coisas:

  1. Um tópico que poderia enquadrar-se na pergunta: “O que podemos fazer para criar …?” Escolha um tópico que esteja longe do seu negócio diário. Não tenha medo de fazer “loucuras”;
  2. Limites de tempo: quando você tem tempo limitado, você sabe que você precisa se concentrar. A hora que você dá a si mesmo deve durar o suficiente para fazer você se sentir à vontade, mas ainda é suficientemente curto para evitar que seu cérebro fique entediado;
  3. Um lugar onde você não será perturbado: sem celular, sem e-mail – apenas uma folha de papel e um lápis (ou um quadro branco se você tiver um).

E mais uma coisa: um bom time. Pessoas que não se julgarão, não terão medos de lançar novas ideias na roda, que possam conversar livremente sem qualquer tipo de preconceito e, claro, que se divirtam umas com as outras. O divertimento é inevitável para a criatividade.

Resultados?

Não espere invenções revolucionarias, pelo menos não no inicio. Lembre-se de que não existem respostas erradas ou burras. Tente conversar sobre cada ideia surgida e extrair o máximo que conseguir. Anote tudo o que achar importante de cada exercício e mantenha essas anotações em sua gaveta, dessa forma você pode relembra-las na integra. Pense nesses exercícios como exercícios esportivos, você não se torna um atleta no primeiro e nem no segundo, mas com bastante determinação, coisas realmente inesperadas podem acontecer.

“Esta é a coisa mais extraordinária sobre criatividade: se você mantém sua mente refletindo sobre algum assunto, mesmo que de maneira não muito esforçada, mas persistente, mais cedo ou mais tarde você receberá uma recompensa do seu inconsciente.” – John Cleese

Conclusão:

Ao ler o texto, tenho certeza de que você conseguiu imaginar quando, com quem e aonde o fará. Como dito, alem de novas ideias, o exercício também garante muitas risadas e um bom tempo com as pessoas das quais você gosta. Tente realizar o exercício uma vez por semana ou pelo menos uma vez a cada quinze dias e logo ideias realmente legais começarão a aparecer.

Assine a nossa newsletter

Comentários

comentários

Enviado por Daniel Henrique

Publicitário pela Universidade Regional de Blumenau. Coordenador de conteúdo na Spitze Network.