Por que um freelancer precisa de um blog? (Atualizado | parte 2 e 3)

Se você trabalha como freelancer e ainda não tem um blog, saiba que você pode estar deixando de lado um excelente meio de alcançar seus clientes e expor o seu trabalho de forma mais completa. Sendo que as redes sociais têm cada vez menos alcance, um blog pode ser a forma mais completa e barata para alcançar seus objetivos. Afinal, você pode caprichar nele com o intuito de ser encontrado no Google pelos clientes aos quais você deseja atender.

É claro que chegar na primeira página do Google não é fácil e muito menos rápido. Mas se levarmos em consideração que você irá ganhar algum dinheiro no final, vale a pena investir um pouco para que mais pessoas cheguem ao seu blog e conheçam seu trabalho de forma mais profunda e, por fim, solicitem um orçamento.

Se você está pensando “nossa, mas que coisa mais obvia, eu já sabia de tudo isso…” a pergunta é: como você está cuidando do seu blog? Ou melhor: você pelo menos já tem um?

Se a resposta for não, aqui estão alguns motivos pelos quais você deve começar a planejar o seu blog agora mesmo e colocá-lo no ar o quanto antes.

Você também pode se interessar por:

1. Seu cliente pode estar procurando por você (e não está encontrando).

Mais do que nunca, as pessoas estão pesquisando tudo na internet. Desde receitas de hambúrguer até como instruções de como construir projetos para impressoras 3D. Então, fica claro que dentro desses milhões de pesquisas feitas no Google diariamente, cabem muitas pesquisas que relacionam você, seu trabalho e seu cliente.

Mas seu cliente nunca irá te encontrar se você não estiver disponível na busca. É preciso que você tenha seu blog pronto e indexado ao Google para que essa conexão entre vocês aconteça. Não basta só ter um blog, você precisa imaginar as seguintes coisas:

  1. O que seu cliente está vivendo?
  2. Quais são as dores dele?
  3. Como ele traduz essas dores em palavras?
  4. O que ele pesquisa no Google quando quer resolver esses problemas?

Ponha-se no lugar dele. Pegue uma folha e rabisque o tanto que puder. Imagine que você precisa contratar alguém para arrumar o seu chuveiro, como você faria essa busca?

  • Eletricista em Blumenau?
  • Arrumar chuveiro Blumenau?
  • Resistência para chuveiros?
  • Como arrumar um chuveiro?

No meu caso, resido em Blumenau, mas essa não é a questão. Substitua o profissional pelo seu ramo. Como o seu cliente faria para te encontrar? Pense nisso, desenhe seu plano e então use essas palavras para escrever dentro do seu blog.

Com o tempo, você vai ganhar prática para escrever o que seus clientes querem ler, passando a mensagem que você deseja e ainda usando as palavras que conectam você aos clientes através dos buscadores.

2. Será mais fácil conseguir novos jobs.

A medida em que as pessoas acompanham seu blog e vêem você falando sobre determinado assunto, elas o associam diretamente com ele. E com quanto mais freqüência você escrever sobre um assunto, mas conectados você e ele serão na mente das pessoas. É claro que escrever algo de qualidade é essencial, mas a freqüência também é muito importante. Quer perceber isso através de algo bem prático?

Complete a frase: HOTEL? TRI__GO

Se você, sem esforço, respondeu Trivago, acho que não é preciso mais nenhum argumento sobre como a freqüência também é muito importante. Perceba que isso faz com que sua mente demore menos de um segundo para fazer a associação. Isso acontece com tudo e com todos os assuntos. Desde refrigerante de cola até blogueiras em seus universos fit.
Então por que você não aproveita isso para construir autoridade ao redor de um assunto do qual você gosta? Se você quer trabalhar com Motion, escreva como Motion é importante, como ele pode ajudar, mostre o seu jeito de trabalhar e compartilhe algumas técnicas. Seu cliente irá perceber que você é tão bom no que faz que é até mesmo capaz de repassar seu conhecimento.

Na mente do seu cliente potencial, o sucesso do seu blog funciona como um termômetro da sua capacidade e talento. Você não precisa ser o melhor do mundo no que faz para conseguir vários orçamentos, você só precisa saber vender aquilo que você sabe fazer.

3. Muitos lêem, poucos escrevem.

Provavelmente, você deve ter muitos concorrentes na sua área. Quando você não explora o cenário do qual você faz parte, você provavelmente não percebe isso. Ainda mais se não é, de fato, bacharel na área. Antes da faculdade, eu via minha profissão como algo que uma pessoa por cidade fazia, não tinha noção do tamanho de tudo.

Pra mim, existia eu e mais alguns bloggers no mundo. Quando entrei na faculdade de Publicidade e propaganda, percebi que a minha turma já a turma de número 25, senão me engano. Foi aí que eu parei pra pensar quantas centenas de alunos já haviam se formado apenas na minha instituição, e todo eles eram meus concorrentes. Fora isso ainda haviam todas as turmas de jornalismo, que também podem atuar em algumas áreas da publicidade e, na maioria das vezes, escrevem muito melhor. Isso sem falar dos designer’s e outras áreas da comunicação que também poderiam facilmente desenvolver a escrita e trabalhar como concorrentes no mercado em que eu atuo.

Enfim, são centenas de profissionais que podem concorrer ao mesmo job, mas se pararmos pra contar, até mesmo os que estão totalmente desocupados não tiram um tempo para montar um blog e produzir conteúdo. A maioria é muito egoísta ou preguiçosa demais para fazer isso, use isso ao seu favor. As pessoas pensam que irão se tornar gênios se ficarem absorvendo conteúdo o tempo inteiro, mas na verdade, isso não faz sentido. É muito mais fácil aprender ensinando e compartilhando as coisas, dessa forma você não apenas guarda a informação, mas também exercita seu raciocínio, desenvolve uma linha de pensamento.

Então cabe a você decidir se quer fazer parte de um time ou de outro. Quando você vai escrever seu primeiro post de blog? Deixe a resposta aqui nos comentários e divida com a gente se o conteúdo ajudou você de alguma forma. E não esqueça de compartilhar <3

Continua…

Esse post faz parte de um novo formato que estamos testando. Em breve, vamos confeccionar mais densos, mas eles serão distribuídos dessa forma, em partes. A continuação será feita nesse mesmo post, apenas com a atualização do conteúdo.

Se você gostou da primeira parte e deseja saber quais são as próximas etapas, continue com a gente:

O que fazer enquanto isso?

Enquanto isso, você pode definir o nome do seu blog, verificar se esse nome está disponível como um domínio e também como username nas redes sociais. Também é importante pensar na plataforma que você usará para escrever, aqui usamos o WordPress e têm sido ótimo!

Não esqueça de deixar sua opinião nos comentários <3

Comentários

comentários

Enviado por Daniel Henrique

Publicitário pela Universidade Regional de Blumenau. Coordenador de conteúdo na Spitze Network.